O Casamento Caipira

CASAMENTO CAIPIRA


___________________________________________________________________
Texto elaborado pela Profa. Débora Malacario, com base nas apresentações tradicionais realizadas em escolas da região de São José do Rio Preto.



A cena acontece dentro de uma igreja.

(ENTRAM AS COMADRES, UMA A UMA, AJOELHAM E REZAM)^
(ENTRA A VIÚVA, CHORANDO PELO FALECIDO): "Ai que tristeza!Que sardade do finado meu marido!"
(ENTRA A IRMÃ DA NOIVA, COM UMA AMIGA): "Onde já si viu! Bem no dia do casório da minha irmã, essa igreja toda disabada! Óia, óia! Qui véia! Qui feia! Isso aqui percisa di uma reforma!"
(ENTRA A FREIRA, FAZ O SINAL DA CRUZ E VAI ARRUMAR O ALTAR)
(ENTRA O PADRE, CALMAMENTE)
(AS COMADRES PERCEBEM A CHEGADA DO PADRE E CAMINHAM APRESSADINHAS AO ENCONTRO DELE, PEDINDO PARA SE CONFESSAREM):
COMADRE ZEFA: "Ô, seo vigário, ieu tô percisano confessá..."
COMADRE SERAFINA: "Ieu tamém!"(BEIJANDO A MÃO DO PADRE)
COMADRE TONHA: "Ieu, nem fale!!"
(DONA CANDINHA FICA QUIETA, DISFARÇANDO)
(PADRE,SEM PACIÊNCIA): "Agora num dá, minhas fias... eu tenho di fazê um casório gorinha memo..."
COMADRE ZEFA: "Ah, seo padre, mas eu tô muito percisada!"
COMADRE SERAFINA: "Ieu tamém. seo vigário!"
COMADRE TONHA: "Ieu tô cheinha di pecado, dos bem grandão... tô tào arrependida... percisava confessá pra mó di  nosso Sinhô me aperdoá..."
(AS OUTRAS CONCORDAM, DESESPERADAS)
PADRE: "Bão, intão vamu fazê uma confissão coletiva,pra sê mais ligero! Confessa os teus pecados, mia fia!"
COMADRE ZEFA: "Ieu falei pra  inha irmãzinha qui sabão di soda er adoce de leite e ela encheu a boca, a tonta, seo vigário... ficou treis dias ispumano..."
PADRE (ABORRECIDO): "Reza deiz Ave-Maria pelo sabão e mais deiz pur chamá sua irmã di tonta! "
COMADRE SERAFINA: "Ieu...ieu... infiei o prug da enceradera na fuça do porco pensano que era tomada..."
PADRE: "30 Ave-Maria!!"
COMADRE TONHA: "Eu fiz pió! Eu dei memo o parafuso pra porca e..."
PADRE: "80 padre-nosso! E a senhora, Dona Candinha?"
DONA CANDINHA: "Ieu... seo padre... óia... o meu pecado é mei compricado... eu fico avergonhada de falá anssim, na frente dos otro..." (APONTA PARA A VIÚVA, QUE PERMANECE CHORANDO AO LADO DO PADRE)
PADRE (PARA A VIÚVA): "Oooo... D. Filisberta, vai sentá lá e rezá uns Padre-nosso e umas Ave-Maria pro falecido Osvardo, vai..."
DONA CANDINHA: "Ieu só conto se fô nas oreia do sinhô, seo padre..."
PADRE (IRRITADO): "Conta logo, muié!!"
(A MOÇA COCHICHA NO OUVIDO DO PADRE, QUE FAZ UMA CARA CRESCENTE DE ESPANTO E QUSE CHOQUE)
PADRE: "Duzentas Ave-Maria e quetrocentos Padre-nosso!"
(ENTRAM OS PAIS DA NOIVA)
PAI D ANOIVA: "Ô, seo padre, o sinhô ainda taí? vamo fazê logo esse casório!"
MÃE DA NOIVA: "É, os convidado já tão tudo aí!"
PADRE: "E a noiva tamém?"
MÃE DA NOIVA: "Och, faiz tempo!"
PADRE: "E o noivo?"
PAI DA NOIVA: "Aquele fio dumaégua inda num pareceu!"
MÃE DA NOIVA: "Pro falá em bicho do pasto tão chegano aí os pai dele!"
PADRE:  "Cadê o fio do ceis?"
PAI DO  NOIVO: "Tá lá fora iscundido atrias da árvre. Num tá quereno vim, não!"
PAIS DA NOIVA E PADRE: "Pruquê?""
MÃE DO NOIVO: "Pruquê ele diz que num foinele que drumiu com a tua fia!
PAIS DA NOIVA (PERPLEXOS): "Mais óia!"
PAI DA NOIVA: "Eu vô achá esse porquera, seo padre, pode i começano o casório!"
MÃE DO NOIVO: "uai, mas sem o noivo?"
PADRE: "Occeis dá um jeito aí! Ôo... Irmã Maria das Dô, faiz favô, podonchamá as testemunha!"
(A FREIRA COMEÇA A CHAMAR OS CASAIS DE COMPADRES, QUE VÃO ENTRANDO PELO CORREDOR DA IGREJA)
FREIRA: "Que entre os pai do noivo!" (ENTRAM OS PAIS DO NOIVO)
FREIRA: "Que entre os pai da noiva!" (ENTRA SOMENTE A MÃE DA NOIVA, ENVERGONHADA)
FREIRA: "Uai, cadê o pai da noiva?"
PADRE: "Foi atraqis do noivo!"
FREIRA: "Que entre o noivo!"
(CHAMA VÁRIAS VEZES E O NOIVO NÃO ENTRA)
PADRE: "Vai chamano a noiva!"
FREIRA: "Que entre a noiva"
(A NOIVA ENTRA, TODA ASSANHADINHA)
PADRE: "Cadê seu noivo, minha fia?"
NOIVA (CONFUSA): "Num sei, seo padre!"
(PAI DA NOIVA, ENTRANDO COM O NOIVI, NA MARRA)
PAI DA NOIVA: "Ói ele aqui, seo vigário! Podi começá o casório!"
NOIVO (DESESPERADO): "Ô, Creuzeli, mais num fui ieu qui drumiu cô sê!..."
NOIVA: "Craro qui foi, Gervaédiso! Tá quereno tirá o corpo fora, agora, é?
O PADRE COMEÇA O CASAMENTO: "Em nome do Padre, do Fio, do prito Santo, Amém!"
(A VIÚVA CHORA E É CONSOLADA PELA FEIRA)
VIÚVA; "Ai, que sardade do falecido Osvardo! O nosso casório foi tào lindo!"
PADRE: "Pulando os entremeio e já partino pros finarmente, tem arguém aqui contra essi casamento?"
A AMANTE (GRITANDO LÁ DO FUNDO): "Ieu, seo vigário, ieu!!"
NOIVO (SURPRESO): "Vixe!"
PADRE: 'Quem é a senhora?"
AMANTE: "Ieu sô a mãe dos fio dessi desatinado! Seu desavergonhado!"
MENINA (QUE ENTROU CORRENDO E AGARROU O NOIVO): "Papai! Papai!"
PADRE: "Mai a senhora é casada com ele na Igreja?"
AMANTE (DECEPCIONADA): "Nãaaaaoooo..." (QUASE CHORANDO, DE CEPCIONADA)
PADRE (IRRITADO): "Intão num tem impedimento!"
(A FREIRA AFASTA A AMANTE QUE FICA CHORANDO)
PAI DA NOIVA: "Ô, seo vigário, vamo acabá logo com isso antis qui apareça mai confusão?"
PADRE: "Di  odos que ieu decraro ocies marido e...""
(O PADRE É INTERROMPIDO POR UM HOME QUE GRITA LÁ DO FUNDO"HOMEM: "Ô, Seo vigário! Peraê, peraê. peraê! (VAI CHEGANDO PEROT DO ALTAR E SE DIRIGE DENGOSO E DESGOSTOSO À NOIVA): "Ô, Creuzeli... ocê taó casano com esse bocó?"
NOIVA: "Tô, uai, pruquê?"
HOMEM: "Cum todo esse amor qui eu tenho aqui nu meu peito pra tidá?"
NOIVA (ESPANTADA): "Ieu? (TIRA OS ÓCULOS, ESPANTADA E CONFUSA), "...e  ocê???"
HOMEM: "Foi... ocê num alembra?"
MÃE DA NOIVA (ESPANTADA): "Ocê num alembra, mia fia?"
PAI DA NOIVA (INDIGNADO): "Ocê num tinha dito qui tinha sido esse porquera aí qui tinha drumido com ocê?"
NOIVA (ENVERGONHADA): "É, pai... mais tava escuro..."
(MÃE DA NOIVA QUASE DESMAIA)
HOMEM (DENGOSO): "Ô, Creuzeli, eu quero casá com ocê!!"
NOIVO: "Graças a Deus!"
AMANTE: "Graças a Deus, memo! Pruquê agora nóis vai arresorvê essa situação! Ocê vai assumi os seus fio! Nóis vai casá agorinha memo!"
(A FREIRA AJUDA A ARRUMAR OS NOIVIS NO ALTAR)
PADRE (FURIOSO):  "Antes que aconteça mais confusão, eu caso tudo ocêis, ocê c'ocê e ocê c'ocê! São tudo marido e muié! E num percisa bejá, qui ocêis já tão acostumado mermo! Já podi parti pras festança! (EXPULSANDO TODO MUNDO)

OS CASAIS JÁ SAEM PARA O COMEÇO DA QUADRILHA - O PADRE E A FREIRA FORMAM UM PAR.




8 comentários:

  1. Respostas
    1. Idiotice é sua falta de criatividade ao comentar o texto!É idiotice,escreve um melhor que esse1

      Excluir
    2. Basta vocês clicarem no perfil "Larissa" e ler o mesmo. Tá explicado porque ela escreveu isso. Não percam tempo.
      Cultura popular gente, pode ser expressada de várias formas, aqui tem apenas um exemplo.

      Excluir
  2. Muito Ruim é grande que merda em!

    ResponderExcluir
  3. O começo ótimo só não gostei muito do partes do meio mais tá ótimo

    ResponderExcluir